quinta-feira, 21 de julho de 2011

Mostra Hitchcock chega ao fim em São Paulo




Uma parceria entre Centro Cultural do Banco do Brasil, Ministério da Cultura e Governo Federal, apoiados pela Lei de incentivo à Cultura e correalização do Sesc, promove desde o início do mês de junho uma mostra cinematográfica em homenagem ao grande mestre do suspense, Alfred Hitchcock.
As cidades de São Paulo e Rio de Janeiro receberam uma retrospectiva completa com 59 filmes, 127 episódios de séries de TV, cursos, debates, master class e eventos distribuídos em 8.954 minutos de suspense.
O público, na casa dos milhões, pôde acompanhar obras raras e pouco divulgadas. O Maestro Júlio Medaglia ministrou uma palestra na sábado último sobre a importância da música nas obras de suspense, uma preocupação constante do autor em parceria vitalícia com o notável compositor Bernard Herrmann. Quem não se lembra daquelas notas agudas no crime do chuveiro, famosa cena do filme "Psicose"?! Aliás, falando deste filme, há uma mostra fotográfica na entrada do Cinesesc da Av. Augusta contendo uma reprodução da cena citada acima, representadas por uma boneca Barbie, que é exibida em formato de curta-metragem antes da projeção dos filmes no mesmo cinema.
Os 326 lugares do Cinesesc foram palco de muitas emoções do público, que misturava êxtase, pavor, angústia e risadas, marcas indiscutíveis de Hitchcock. Para quem deseja tomar um café, o cinema possui um bar com um janelão de frente para a tela para as pessoas que gostam de bater um papo durante as exibições.
Sessões especiais, como a do filme "Chantagem e confissão" acompanhados de um DJ, lotaram o cinema. Esta obra foi a primeira sonorizada do diretor e também da Inglaterra. Contudo, devido aos custos da época, Hitchcock também fez uma cópia muda, e esta foi a vista pelo público paulistano.
O mestre do suspense Alfred Hitchcock

Outro hit da Paulicéia são os horários da madrugada durante os finais-de-semana, que sempre lotam de amantes da sétima arte. No horário de 23h59 se via gente de todas as idades, desde a melhor idade até jovens acompanhados dos pais.
Devido a raridade de algumas obras em película, algumas continham determinadas cenas com muito chiado, arranhões e legendas já previamente marcadas nas cópias- em línguas como espanhol e francês. Para resolver o problema, a organização do evento fez legendas extras em português que ficavam localizadas logo abaixo da tela.
O Centro Cultural Banco do Brasil em São Paulo- CCBB, localizado no centro da cidade em um belíssimo prédio, comportou os primeiros dias da programação, bem como foi responsável pela exibição de curtas e episódios de séries de TV, poucos conhecidos por muitos. O espaço ainda terá programação até o dia 24 deste mês, quando poderão ser vistos "Festim diabólico" e "Trama macabra". Cópias em DVD e Beta SP têm entrada gratuita.
Já o Cinesesc irá exibir neste sábado, dia 23, uma maratona extra com os filmes badalados "Janela Indiscreta" - às 21h30, "Disque M para matar" (com a inesquecível presença de Grace Kelly, grande parceira e amiga do diretor) - às 23h59, e "Pássaros" - às 02h. As vendas de ingressos para estas sessões começam amanhã, dia 22, a partir das 14h. Era possível comprar ingressos com antecipação de dias, diferente do CCBB, que abria a bilheteria por dia de sessão, desde as 09h da manhã. O valor dos tickets é de apenas 4 reais, com a opção de meia entrada.
Cartaz do filme "Os pássaros"

Outro fator notável da mostra era o clima amistoso entre o público, compartilhando cenas e trocando ideias antes e depois das exibições. Para quem não está em São Paulo, mas mora perto de uma locadora de filmes, é recomendável ir alugar algumas das obras deste grande diretor, e se reúna com amigos para comentar, debater e se assustar juntos.

Nenhum comentário: