quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Escalas Amazônicas: Seminários de Artes Visuais e Políticas Públicas (09/12/2016 no MUFPA)


Projeto Escalas Amazônicas: Seminários de Artes Visuais e Políticas Públicas promoverá formação e pesquisa em Belém, Rio Branco e Manaus


Na última década, que ações os governos tem feito para fomentar as Artes Visuais em algumas das principais capitais do Norte, como Belém, Rio Branco e Manaus? O que são Políticas Públicas e Políticas Culturais? Debater e contribuir para responder estas e outras questões são objetivos do projeto Escalas Amazônicas: Seminários de Artes Visuais e Políticas Públicas, financiado pelo Programa Rede Nacional Funarte de Artes Visuais – 13° edição. As atividades presenciais previstas para as três capitais citadas serão realizadas de 09 a 16 de dezembro de 2016 (ver programação abaixo). Todas as atividades serão gratuitas e abertas ao público em geral.
No geral, percebemos que as Artes Visuais costumam aglutinar e engajar um número menor de atores sociais com relação a outras linguagens artísticas, como a música e o teatro, por exemplo. Com isso, seu diálogo com os entes públicos podem ser menos constantes e intensos – o que em tempos de crise política e econômica pode significar perdas significativas para esta linguagem. Nosso projeto pretende oferecer conteúdos voltados à formação e promover um levantamento de dados inéditos a respeito das ações governamentais na última década. Assim pretendemos contribuir com as reivindicações atuais e futuras, aprimorando a participação social nos governos e um melhor emprego dos esforços públicos para atingir as necessidades da população”, explicou Ricardo Agum Ribeiro, doutor em Ciência Política, proponente e coordenador da iniciativa.
Participarão como convidados três pesquisadores que irão se debruçar sobre a estruturação das ações em Artes Visuais referente a Belém, Rio Branco e Manaus. Além de três pesquisadores em Políticas Públicas que irão desenvolver um tema desta área. Está previsto amplo debate com o público presente. Após os eventos presenciais, todos estes conteúdos serão reunidos em um livro impresso e virtual que terá distribuição gratuita. Os leitores poderão conferir a integralidade dos conteúdos, promovendo comparações sobre as realidades de Belém, Rio Branco e Manaus no que se refere às Artes Visuais e aprofundando-se nos assuntos de Políticas Públicas abordados.

Conteúdos
Começando por Belém, a pesquisadora e professora Priscila Riscado irá apresentar a palestra “O que são Políticas Públicas?” em que irá abordar as principais correntes e conceitos pertinentes ao tema das políticas públicas, resgatando a discussão teórica do tema que auxilie gestores e participantes das políticas públicas na busca por embasar possíveis reinvindicações e ações.
Em Rio Branco, o pesquisador Felipe Brasil irá apresentar a palestra “Políticas Públicas de Cultura no Brasil”. Trata-se de uma reflexão do panorama das ações pertinentes às políticas públicas no Brasil no campo da cultura. Seus marcos teóricos e uma discussão do caminho da trajetória executado entre instituições e atores na procura por evidenciar e implementar ações direcionadas a cultura, chegando a uma reflexão atual do debate.
Já em Manaus, a pesquisadora e professora Monique Menezes irá apresentar a palestra “Política Pública para quem?”, tendo como mote a interpretação do papel de instituições e atores na implementação e execução das políticas públicas. A indagação será direcionada para questões práticas no posicionamento institucional, na procura pela efetivação de ações reivindicadas por setores da sociedade. 

Em cada um desses locais pesquisadores em Artes Visuais irão apresentar levantamentos sobre as políticas públicas com relação às Artes Visuais na última década. Este levantamento ficará a cargo dos pesquisadores Danilo Baraúna, Giselle Lucena e Rômulo Nascimento que falarão sobre o contexto em Belém, Rio Branco e Manaus, respectivamente. Eles mapearam as principais ações direcionadas às artes visuais. Busca-se com isso um aprofundamento das questões relativas à temática na visibilidade das ações que podem indicar um caminho crítico das escolhas institucionais. Saber o que já foi feito e o que está sendo projetado se mostra um caminho metodológico para a reflexão da temática em termos de políticas públicas.
Além disso, na capital amazonense, será incluída uma fala sobre um importante assunto que tem mobilizado atores sociais da cultura: a implementação da Lei Municipal de Incentivo à Cultura. Este será apresentado por Paulo Cézar Freire, realizador audiovisual e conselheiro municipal de Audiovisual.

Programação - Escalas Amazônicas: seminários de Artes Visuais e Políticas Públicas

Belém – 09/12/2016, às 14h -
Sala de Multimídia do MUFPA - Av. Gov. José Malcher, 1192, Nazaré
“O que são Políticas Públicas?” - por Priscila Riscado, doutora e mestra em Ciência Política (UFF); professora do curso de Políticas Públicas (UFF – IEAR);
- “Artes Visuais em Belém” – por Danilo Baraúna, mestre em Meios e Processos Audiovisuais (ECA-USP);

Rio Branco – 12/12/2016, às 14h
Auditório da Biblioteca da Floresta - Via Parque da Maternidade, s/n - Centro
“Políticas Públicas de Cultura no Brasil”, por Felipe Brasil, doutorando e mestre em Ciência Política (UFSCAr);
- “Artes Visuais em Rio Branco”, por Giselle Lucena, mestra em Comunicação Social (PUC – MG); professora do curso de Comunicação Social (UFAC); e Allen Ferraz, mestrando em Letras: linguagem e identidade (UFAC); fotógrafo (UFAC)

Manaus – 16/12/2016, às 14h
Centro de Artes da UFAM - Rua Monsenhor Coutinho Nº. 724 Centro
- “Política Pública para quem?”, por Monique Menezes, doutora e mestra em Ciência Política (IUPERJ); professora de Ciência Política da graduação e mestrado (UFPI); secretária executiva de Desenvolvimento Econômico e Turismo da Prefeitura de Teresina;
- “Artes Visuais em Manaus”, por Rômulo Nascimento, doutorando em Designer (Esdi/UERJ), mestre em Letras e Artes (UEA);
- “Questão latente: Lei Municipal de Incentivo à Cultura”, por Paulo Cézar Freire, conselheiro municipal de cultura de Audiovisual (Manaus); realizador audiovisual.

Ficha técnica
Coordenação: Ricardo Agum Ribeiro (proponente), doutor em Ciência Política e Mestre em Antropologia (UFF); pesquisador visitante Fiocruz – Amazônia; professor colaborador do mestrado em Ciência Política (UFPI). Sávio Stoco, doutorando em Meios e Processos Audiovisuais (ECA-USP); mestre em Artes Visuais (UNICAMP).
Comissão acadêmica: Ricardo Agum Ribeiro, Sávio Stoco, Anderson Paiva (UFRR), Orlando Maneschy (UFPA)

Contatosescalasamazonicasavpp@gmail.com - (11) 98105-0572 e (11) 98206-1989
Todas as atividades serão gratuitas, sem necessidade de inscrição prévia.

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Melhores Filmes de 2016

Depois de um ano sem maiores informações cinematográficas (ano atribulado, difícil para se organizar os arquivos referentes em um único post), chegou o momento de compartilhar as listas com os Melhores Filmes do Ano para o blog do NOVAS MEDIAS.

Para termos de organização, dividimos os títulos escolhidos em três etapas: Melhores do 1º Semestre, Melhores do 2º Semestre e Balanço Geral com os Melhores de 2016. Esta foi uma alternativa para dar conta de uma quantidade expressiva de títulos, em muito amparada por uma programação excelente e contínua do Cine Líbero Luxardo, em Belém, Pará. Além destas mencionadas etapas, ainda colocamos uma relação pormenorizada em categorias dos participantes (direção, ator, atriz etc.).

Também não podemos não mencionar o fiasco que foi a cerimônia do Oscar de 2016, com obras completamente irrelevantes. Os amantes do cinema americano que me perdoem, mas, cada vez mais, é menos interessante prestigiar o que vem da indústria de Hollywood. Outro ponto desconcertante: filmes de super heróis e continuações que não acabam! É tanta bobagem repleta de piadinhas e efeitos especiais esquizofrênicos... Cuidado com sua saúde mental!

Nossos vizinhos latinos, por outro lado, nos trouxeram um ano surpreendente. Desde títulos que não couberam nesta lista - O Abraço da Serpente, de Ciro Guerra; A Terra e a Sombra, de César Augusto Acevedo -, até os aqui eleitos, pudemos ter certeza, mais uma vez, que os novos rumos do Cinema estão mais próximos do que muitos desejam imaginar.


Melhores Filmes 1º Semestre de 2016

01 – O Filho de Saul (László Nemes)
02 – Cemitério do Esplendor (Apichatpong Weerasethakul)
03 – Meu Rei (Maiween)
04 – Dheepan (Jacques Audiard)
05 – As Confissões de Marnie (Hiromasa Yonebayashi)
06 – O Clube (Pablo Larraín); Sicário (Denis Villeneuve)
07 – A Bruxa (Robert Eggers)
08 – Agnus Dei (Anne Fontaine)
09 – Anomalisa (Charlie Kaufman)
10 – Hail, Caesar! (Joel & Ethan Cohen)



Melhores Filmes 2º Semestre de 2016

01 – Aquarius (Kleber Mendonça Filho)
02 – Francofonia (Alexandr Sokurov); Cinema Novo (Erik Rocha)
03 – Elle (Paul Verhoeven); De Longe te Observo (Lorenzo Vigas)
04 – The Lobster (Yorgos Lanthimos); Taxi Teerã (Jafar Panahi)
05 – A Comunidade (Thomas Vinterberg); Café Society (Woody Allen)
06 – Julieta (Pedro Almodóvar)
07 – O Clã (Pablo Trapero)
08 – Louder than Bombs (Joachin Trier)
09 – The Handmaiden (Park Chan-Wook)
10 – As Montanhas se Separam (Jia Zangkhe); Incompreendida (Asia Argento)




Balanço Geral Melhores Filmes de 2016

01 – Aquarius (Kleber Mendonça Filho)
02 – O Filho de Saul (László Nemes)
03 – Cemitério do Esplendor (Apichatpong Weerasethakul)
04 – Francofonia (Alexandr Sokurov); Cinema Novo (Erik Rocha)
05 – Taxi Teerã (Jafar Panahi)
06 – Meu Rei (Maiwen)
07 – Elle (Paul Verhoeven)
08 – De Longe te Observo (Lorenzo Vigas)
09 – The Lobster (Yorgos Lanthimos)
10 – Deephan (Jacques Audiard)


Melhores por Categorias

1. Melhor Diretor - László Nemes (O Filho de Saul) e Kleber Mendonça Filho (Aquarius)
2. Melhor Ator – Alfredo Castro (
De Longe te Observo)
3. Melhor Atriz – Emmanuelle Bercot (Mon Roi) e Sônia Braga (Aquarius)

4. Melhor Ator Coadjuvante – Irandhir Santos (Ausência)
5. Melhor Atriz Coadjuvante – Jennifer Jason Leigh (Os Oito Odiados)
6. Melhor Montagem –
De Longe te Observo (Lorenzo Vigas) e Cinema Novo (Erik Rocha)
7. Melhor Direção de Arte - O Filho de Saul
8. Melhor Fotografia – O Filho de Saul
(Mátyás Erdély) e Café Society (Vittorio Storaro)
9. Melhor Roteiro – Kleber Mendonça Filho (Aquarius) e The Lobster (Yorgos Lanthimos)

10. Melhores Efeitos Especiais – A Chegada (Denis Villeneuve)
11. Melhor Animação – As Confissões de Marnie (Hiromasa Yonebayashi)
12. Melhor Trilha Sonora – Aquarius (Gustavo Montenegro) e Amor Eterno (Ennio Morricone)
13. Melhor Documentário – Francofonia (Alexandr Sokurov) e Cinema Novo (Erik Rocha)


Só para lembrar: toda lista é incompleta. Esta é uma síntese do que foi possível assistir e gostar. Espero que gostem, compartilhem e comentem.

John Fletcher

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

OFICINA DE INTERVENÇÃO URBANA CEGOS


OFICINA DE INTERVENÇÃO URBANA
Treinamento para a performance CEGOS
Ministrantes : Priscilla Toscano e Marcos Bulhões (SP)
03/12, das 14h30 às 16h30 (teoria) e 17h às 20h (prática)

Oficina Intervenção Urbana (módulo teórico): com análise e debate sobre material fotográfico e videográfico de algumas das principais referências da intervenção urbana artística e suas relações com o teatro, a dança, a performance e as artes visuais, enfocando trabalhos em espaços originalmente não dedicados à fruição artística (site specific, performance), incluindo experiências no fluxo das ruas.

Oficina Intervenção Urbana (módulo prático): os participantes vivenciam propostas e ações performativas centradas no conceito de coralidade, tendo diferentes espaços como ponto de partida de criação, dessa maneira, são propostos exercícios para que se integre os participantes ao coro de CEGOS.


Período de Inscrições: até 03/12
Local de inscrições: Central de atendimento do Centro cultural Sesc Boulevard (presencialmente), horário comercial das 8h30 às 18h30


INSCRIÇÕES GRATUITAS na Central do sesc Boulevard

(Boulevard Castilhos França 522/523 - próximo ao Ver-O-Peso)
Local da oficina: Casa Sesc de Artes Cênicas 

(Tv. Padre Eutíquio, 1405
Belém - PA - Batista Campos)

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Lançamento publicação Série Pretexto e Oficina Fotografia y Performance

Lançamento da publicação 'Pretexto' da Tenda de Livro com Mariano Klautau Filho

Série Pretexto. Edição: Publicações Fotográficas da Tenda de Livro em lançamento em Belém com Mariano Klautau Filho

Na quinta-feira, 17 novembro, às 19h, Portas Abertas para o lançamento da publicação Série Pretexto. Edição: Publicações Fotográficas. Na ocasião, teremos um bate-papo com o artista pesquisador Mariano Klautau Filho, que também faz parte da publicação. A série Pretexto é uma ação da Tenda de Livros. Ela nasce da vontade de pôr em página pequenos textos de arte, realizados por artistas e pesquisadores.
Segundo Fernanda Grigolim, editora da Pretexto:
Na primeira Pretexto, o que se pretende é dar pistas condutoras sobre o que podem vir a ser os usos e caminhos das publicações fotográficas. As pistas vão desde o diálogo da fotografia com a pesquisa sobre o livro de artista, com Paulo Silveira, passando pela pioneira Feira de Livro de Foto de Autor da Argentina, com sua idealizadora e curadora, Julieta Escardó, e pelos usos do livro na antropologia, com Fernando de Tacca, até trazer a obra de Miguel Rio Branco por meio da pesquisa de Mariano Klautau. E no caminho, entre meandros, os quatro textos se encontram com trabalhos visuais inéditos que foram convocados a contar algo em poucas páginas, com os artistas Denise Gadelha, José Diniz e Morelos León, juntamente com depoimentos das fotógrafas Priscilla Buhr, Inês Bonduki e Daniela de Moraes sobre seus primeiros livros. Não poderiam faltar pequenos pedaços das minhas pesquisas – a nova e a velha – e as surpresas que enchem de ruídos a série: as propostas de Letícia Lampert, Walter Costa e Fábio Messias, e Ana Lira.

SERVIÇO

Portas Abertas para publicação Série Pretexto. Edição: Publicações Fotográficas
lançamento + bate-papo com Mariano Klautau Filho
quinta-feira, 17 novembro, às 19h
Fotoativa – Praça das Mercês, 19 – Campina
Entrada franca

Fotografia y Performace com artista uruguaio Martín Pérez

A oficina busca gerar um espaço de encontro, para pensar e discutir possibilidades na interface fotografia e performance, com especial ênfase na fotografia encenada.
Estruturada como oficina teórico-prática, a proposta é dialogar sobre a obra de diferentes autores que trabalham nessa linha. Como resultado pretende-se construir uma proposta fotográfica em conjunto com os participantes.



Atividades
1° encontro – Apresentações / Referências
Apresentação de diferentes autores que trabalham na órbita da fotografia e performance. Discussão sobre diferentes estratégias e possibilidades nessa interface. Autores: Jeff Wall, Cindy Sherman, Marcos López, Duane Michals, Manuel Vasón, Nelson Garrido, Erwin Olaf, David Lachapelle.
2° encontro – Elaboração de propostas dos participantes a partir de um disparador
A partir de uma ideia, conceito, filme, canção, livro, etc, os participantes elaborarão uma proposta a ser desenvolvida em fotografias, considerando diferentes possibilidades de iluminação, figurino e cenografia.
3° encontro – Realização das propostas
A execução das imagens será realizada segundo o que foi elaborado no encontro anterior, por tanto dependerá das propostas dos participantes, de como serão realizadas.
4° encontro – Discussão sobre o material produzido
Discussão e compartilhamento tendente a avaliar a experiência realizada, pensando o caminho da ideia até a realização, e em possíveis desdobramentos do produzido na oficina.

Público
Dirigido a qualquer pessoa que tenha interesse em indagar na interface fotografia e performance.

Investimento
R$80 à vista ou R$90 em até 2 vezes.

Minibio
Martín Pérez nasce em Montevidéu em 1984. Mestrando em Artes no PPGARTES-UFPA, é formado como Bacharel em Artes pela UDELAR (Montevidéu, Uruguai). Sua produção fotográfica centra-se no trabalho com artistas cênicos, com os quais elabora diferentes trabalhos na orbita da ficção. Em Belém participou da exposição “Belém: ressacas, heranças” no VII Prêmio Diário Contemporâneo de fotografia, da exposição “Alfabeto de ficções” do Núcleo de Pesquisa da Associação Fotoativa no marco do projeto A palavra é o Limite e a exposição individual “A Cidade”, como resultado da Bolsa de Pesquisa e Experimentação SEIVA da Fundação Cultural do Pará.




Associação Fotoativa


Associação Fotoativa
desde 1984

 

visite fotoativa.org.br
escreva a.fotoativa@gmail.comligue +55 (91) 3225-2754
Praça das Mercês, 19 · Campina · Belém · Pará · Brasil

terça-feira, 15 de novembro de 2016

"AGNUS DEI", DE ANNE FONTAINE, ESTREIA NAS SESSÕES REGULARES DO CINE LÍBERO LUXARDO


AGNUS DEI (acima) | Longa franco-polonês, baseado em fatos reais, dirigido por Anne Fontaine, explora o tema de estupros a freiras cometidos durante a II Guerra Mundial. Filme estreará dia 16/11. às 20h no Cine Líbero Luxardo e permanecerá duas semanas em cartaz

SESSÕES REGULARES 
apresentam



AGNUS DEI
Título original: LES INNOCENTES | Direção: Anne Fontaine | Roteiro: Alice Vial, Anne Fontaine, Pascal Bonitzer, Sabrina B. Karine  | Gênero: Drama | Ano: 2016 | País: França/Polônia | Elenco: Agata Buzek, Agata Kulesza, Anna Próchniak, Dorota Kuduk, Eliza Rycembel, Helena Sujecka, Joanna Fertacz, Joanna Kulig, Katarzyna Dabrowska, Klara Bielawka, Leon Latan-Paszek, Lou de Laâge, Mariusz Jakus, Mira Maluszinska, Pascal Elso, Thomas Coumans, Tomasz Sobczak, Vincent Macaigne, Zacharjasz Muszynski | Produção: Eric Altmayer, Nicolas Altmayer |  Fotografia: Caroline Champetier  | Montagem: Annette Dutertre | Trilha sonora: Grégoire Hetzel | Estúdio: Aeroplan Film / Mandarin Films / Mars Films | Distribuidora:  Mares Filmes  | Cor: Colorido | Duração: 100 min. Formato: DCP | Classificação etária: 12 anos | Legendado


Sinopse: O drama, baseado em fatos reais, é ambientado na Polônia em dezembro de 1945. Nele, a jovem médica da Cruz Vermelha, Mathilde Beaulieu, é chamada para socorrer freiras polonesas. Ao chegar no convento, Matilde descobre que várias freiras estão grávidas após terem sido brutalmente estupradas por soldados durante a guerra.

De 16 a 20/11 (de quarta-feira a domingo) | 20h 
De 23 a 27/11 (de quarta-feira a domingo) | 18h  

*Dia 16/11 | 20h  – Projeto Plateia: Entrada franca para estudantes 

Inteira: R$ 12,00 | Meia: R$ 6,00


_____________________________________________________


Também em cartaz nas Sessões Regulares 

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Curadoria e crítica na Fotoativa com Ruli Moretti para encerrar Alfabeto de Ficções

Curadoria e crítica na Fotoativa com Ruli Moretti para encerrar Alfabeto de Ficções


Para além das paredes: reflexões acerca da produção textual para exposições

Nesta conversa, Ruli Moretti, propõe um diálogo sobre a produção textual para exposições, a partir de experiências pessoais e reflexões acerca das possibilidades de criação e experimentação em diferentes contextos: o texto que apresenta, o texto que contextualiza, o texto que propõe leituras, o texto como proposição artística, o texto como acontecimento no espaço, o texto como produção de discurso ou de mobilização de imagens.
Ruli Moretti é natural de São Paulo, SP, vive e trabalha em Belém do Pará desde 2012. Desde 2010 vem atuando na concepção, curadoria e coordenação de projetos culturais, com especial interesse por estruturas colaborativas de trabalho, abordagens críticas de procedimentos e práticas artísticas, e produção textual no contexto de exposições e residências artísticas. Foi coordenadora do Programa de Residências Artísticas São João (RJ) de 2011 a 2014, e participou da organização de mostras nas cidades de São Paulo, Belém, Campinas, Nova York, Berlin, Santiago e Buenos Aires. Atualmente é Técnica em Gestão Cultural pela Fundação Cultural do Pará, e participa como curadora da residência artística Margens: encontros e devires sobre o rio.
A roda de conversa é parte da programação da exposição Alfabeto de Ficções, um compartilhamento de experimentações internas com participantes do Laboratório de Projetos – grupo de estudos, pesquisas e práticas artísticas da Fotoativa. Uma iniciativa contemplada pelo Prêmio Experimentação, Pesquisa e Difusão Artística, 2016, através do Programa de Incentivo à Arte e à Cultura – SEIVA, Fundação Cultural do Estado do Pará.

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

​CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DE NOVEMBRO DO CINE LÍBERO LUXARDO

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DE NOVEMBRO
DO CINE LÍBERO LUXARDO


SESSÕES REGULARES

O SILÊNCIO DO CÉU
ERA EL CIELO | 2016 | BRA/CHI | Marco Dutra | Drama | Cor | 102 min. | 16 anos | Vitrine Filmes 
​​
Sinopse: Após ser vítima de um estupro dentro de sua própria casa, Diana escolhe manter o trauma em segredo. Mario, seu marido, também tem algo a esconder. O silêncio que toma conta do casal ao longo dos dias se transforma, aos poucos, em uma peculiar forma de violência.

De 02 a 06/11 (de quarta-feira a domingo) | 20h
De 09 a 13/11 (de quarta-feira a domingo) | 18h

*Dia 02/11 | 20h – Projeto Plateia: Entrada franca para estudantes

Inteira: R$ 12,00 | Meia: R$ 6,00

  
_____________________________________________________

O CHEIRO DA GENTE
THE SMELL OF US | 2014 | FRA | Larry Clark | Drama | Cor |92  min. | 18 anos | Zeta Filmes | Legendado

​​Sinopse: Larry Clark acompanha momentos da vida de um grupo de seis jovens parisienses, seus encontros entre o Museu de Arte Moderna e o Palais de Tokyo e suas festas repletas de sexo, drogas e rock'n'roll. As relações desses jovens com suas famílias, com o consumo, com o sexo e os relacionamentos, com a internet e a prostituição.
De 09 a 13/11 (de quarta-feira a domingo) | 20h,
De 16 a 20/11 (de quarta-feira a domingo)  | 18h

*Dia 09/11 | 20h – Projeto Plateia: Entrada franca para estudantes 

Inteira: R$ 12,00 | Meia: R$ 6,00 

 
_____________________________________________________

CAFÉ SOCIETY

LES INNOCENTES| 2016 | FRA/POL | Anne Fontaine | Drama | Cor | 100  min.  | 12 anos | Mares Filmes |  Legendado


Sinopse: Anos 1930.  Jovem rapaz se muda de Nova York para Hollywood com o intuito de ingressar na indústria cinematográfica hollywoodiana ao lado de seu tio, mas acaba se apaixonando pela secretária dele, que por sua vez vive uma conturbada relação com um misterioso homem casado. 
De 16 a 20/11 (de quarta-feira a domingo) | 20h 
De 23 a 27/11 (de quarta-feira a domingo) | 18h  

*Dia 16/11 | 20h  – Projeto Plateia: Entrada franca para estudantes 

Inteira: R$ 12,00 | Meia: R$ 6,00

 
_____________________________________________________

MEU REI
MON ROI | 2015 | FRA | Maïwenn | Romance/Drama | Cor | 124  min. | 12 anos | Mares Filmes.| Legendado

​​
​​​Sinopse: Depois de se ferir gravemente no joelho, Tony se muda para o sudoeste da França para realizar um longo tratamento capaz de ajudá-la a caminhar normalmente. Mas esta não é a sua maior dor: ela ainda amarga um relacionamento infeliz com Georgio, homem violento e possessivo com quem tem um filho. Aos poucos, Tony consegue se recompor e aprende a se defender.
De 23 a 27/11 (de quarta-feira a domingo) | 20h 
De 30/11 a 04/12 (de quarta-feira a domingo) | 18h  

*Dia 23/11  | 20h – Projeto Plateia: Entrada franca para estudantes 

Inteira: R$ 12,00 | Meia: R$ 6,00



 _____________________________________________________

SESSÃO CULT

 

EQUUS

EQUUS | 1977 | EUA/UK | Sidney Lumet | Drama | COR | 137 min | 18 anos | Legendado


Sinopse: Um psiquiatra, Martin Dysart, interpretado por Richard Burton, investiga os brutais ferimentos cometidos, com uma ponta de metal, em seis cavalos num estábulo em Hampshire, Inglaterra. A atrocidade fora perpretada por um rapaz de dezassete anos, trabalhador do estábulo, chamado Alan Strang (interpretado pot Peter Firth), o único filho de um austero, mas reservado e tímido pai (Colin Blakely) e de uma elegante e religiosa mãe (Joan Plowright). À medida que Dysart expõe as verdades que se escondem nos demónios do rapaz, ele vai-se encontrando face a face consigo próprio.
05/11 (sábado) | 14h30 | Entrada franca | Debate após a projeção
ProgramaçãoAssociação de Críticos de Cinema do Pará (ACCPA)


 _____________________________________________________

SESSÃO ESPECIAL

A NOIVA CADÁVER 

CORPSE BRIDE | 2005 | EUA/UK | Mike Johnson, Tim Burton | Animação | Cor | 77 min. | Livre | Dublado e Legendado

​​
Sinopse: A vida numa rua de classe média na zona sul do Recife toma um rumo inesperado, após a chegada de uma milícia que oferece a paz de espírito da segurança particular. A presença desses homens traz tranqulidade para alguns, e tensão para outros, numa comunidade que parece temer muita coisa. Enquanto isso, Bia (Maeve Jinkings), casada e mãe de duas crianças, precisa achar uma maneira de lidar com os latidos constantes do cão de seu vizinho.

08/11 (terça-feira) | 17h e 20h | Entrada franca 


 
_____________________________________________________

CINELISO
UM LOBISOMEM AMERICANO EM LONDRES
AN AMERICAN WEREWOLF IN LONDON | 1981 | EUA/UK | John Landis  | Terror/Fantasia | Cor | 97 min. | 12 anos| Dublado

Sinopse: Dois turistas americanos em Londres, Jack e David, são atacados por um lobisomem. Jack morre, David acorda no hospital com uma mordida no ombro. O fantasma de Jack aparece para contar a David que ele agora é um lobisomem e se transformará na lua cheia, a menos que cometa suicídio. David acha que foi apenas uma alunicação, mas logo percebe que está enganado. O filme se tornou cult, misturando terror e humor nas doses certas. A maquiagem, criada por Rick Baker, foi premiada com Oscar.

12/11 (sábado) | 14h30 | Entrada franca 

Programação: Cineliso

 _____________________________________________________

CINE PSIQUE

BIRDMAN (OU A INESPERADA VIRTUDE DA IGNORÂNCIA)

BIRDMAN | 2014 | EUA | Alejandro González Iñárritu|  Drama | Cor | 119 min. | 16 anos  | Legendado
 

Sinopse: A história de um ex-ator famoso, papel de Michael Keaton, que após interpretar um super herói chamado Birdman resolve montar uma adaptação teatral na Broadway e recuperar seu sucesso.

19/11 (sábado) | 14h30 | Entrada franca | Debate após a projeção

Tema: "O Conflito de um Artista entre a Neurose e a Psicose"
Debatedor:  Edvan Brandão (LAPP)

Parceria: Liga Acadêmica de Psiquiatria do Pará (LAPP)


_____________________________________________________

PROJETO JANELAS

MARTÍRIO

MARTÍRIO | 2016 | BRA | Vincent Carelli | Documentário | Cor | 160 min. | 14 anos


Sinopse:  O retorno ao princípio da grande marcha de retomada dos territórios sagrados Guarani Kaiowá através das filmagens de Vincent Carelli, que registrou o nascedouro do movimento na década de 1980. Vinte anos mais tarde, tomado pelos relatos de sucessivos massacres, Carelli busca as origens deste genocídio, um conflito de forças desproporcionais: a insurgência pacífica e obstinada dos despossuídos Guarani Kaiowá frente ao poderoso aparato do agronegócio.

22/11 (terça-feira) | 19h30 | Entrada franca


_____________________________________________________

SESSÃO CULT
 
ESTA TERRA É MINHA TERRA

BOUND FOR GLORY | 1976 | EUA | Hal Ashby | Biografia/Drama/Musical | COR | 147 min | 16 anos | Legendado


Sinopse: Biografia de Woody Guthrie, cantor country durante os anos da Grande Depressão americana. Assim como muitos músicos e trabalhadores da época, Woody largou sua terra natal para tentar uma vida melhor, apesar das adversidades vividas por esse grupo da sociedade por todo o país.

26/11 (sábado) | 15h | Entrada franca | Debate após a projeção

ProgramaçãoAssociação de Críticos de Cinema do Pará (ACCPA)
 
_____________________________________________________

SESSÃO MALDITA
 
BANHO DE SANGUE 

REAZIONE A CATENA | 1971 | ITA | Mario Bava | Suspense/Terror/Thriller | COR | 84 min.| 18 anos | Legendado



Sinopse: Vários assassinatos acontecem numa paradisíaca baía, começando pela condessa Donati, a proprietária do local. Jovens adolescentes com os hormônios em ebulição, moradores das redondezas e herdeiros daquela propriedade - todos parecem tornar-se vítimas de um assassino misterioso, embora a cada momento do filme mais de uma pessoa tenha motivos para matar seus semelhantes.

29/11 (sábado) | 19h | Entrada franca 

ProgramaçãoAssociação Paraense de Jovens Críticos de Cinema (APJCC) e Aerton Martins
_____________________________________________________
CINE LÍBERO LUXARDO
Fundação Cultural do Estado do Pará | Av. Gentil Bittencourt, 650, Nazaré, Belém, Pará
Informações: (91) 32024321 | cinelibero@gmail.com