segunda-feira, 5 de julho de 2010

FÍGADO POSTIÇO

Lembra o que Baudrilard escreveu no livro "Ilusão Vital"? Sobre corpos criados sem cabecas para que seus orgãos fossem vendidos em supermarkets? Dêem uma olhada na matéria abaixo.

Pesquisa a ser publicada na Nature Medicine conta como, a partir de estrutura de um fígado descartado de camundongo, especialistas criaram tecido capaz de funcionar por algumas horas - por Mariana Lucena


Cientistas do Massachusetts General Hospital, nos Estados Unidos, acabam de criar um fígado funcional produzido em laboratório. A partir da estrutura de um fígado descartado de camundongo, eles conseguiram gerar um tecido que exerce as funções do órgão natural. Segundo pesquisadores, a descoberta pode possibilitar a produção de órgãos artificiais em cinco anos, acabando com os problemas nas filas de doadores.


“Nossa técnica consiste em retirar as células do órgão e deixar seu sistema vasculatório intacto, o que nos permite ‘repopularizar’ a estrutura com novas células de fígado funcionais”, explica a Galileu Basak Uygun, cientista líder do estudo.

Depois que as células do fígado descartado são removidas, sua matriz permanece como um “esqueleto”. Nessa etapa, as uito difícil de reproduzir com métodos sintéticos. Isolado, o novo fígado foi capaz de manter as funções normais por até dez dias. Quando transplantado para o corpo dos ratos, foi conectado ao seu sistema circulatório com sucesso, circulou o sangue sem danificar as células do corpo e funcionou por algumas horas. Para que o órgão artificial opere por mais tempo e possa ser usado por seres humanos, alguns passos ainda são necessários, como reproduzir as demais células do fígado. Mas, segundo os pesquisadores, esse já é um importante ponto de partida. Detalhes do estudo serão publicados na próxima edição da revista Nature Medicine.


Fonte: http://revistagalileu.globo.com/Revista/Common/0,,EMI148755-17770,00-CIENTISTAS+CRIAM+FIGADO+EM+LABORATORIO.html

Um comentário:

Ministério disse...

Olá blogueiro,
É muito importante também incentivar a doação de órgãos e conscientizar as pessoas sobre a importância deste gesto de solidariedade.
Para ser doador de órgãos não é preciso deixar nada por escrito. O passo principal é avisar a sua família sobre sua vontade. No entanto, os familiares devem se comprometer a autorizar a doação por escrito após a morte.Divulgue a ideia e salve vidas!
Para mais informações: comunicacao@saude.gov.br
Ministério da Saúde